segunda-feira, 13 de março de 2017

Resultado de imagem para erdoganTurquia: “acordo de migrantes acabou” –  deverá liberar milhões de refugiados


13 de fevereiro de 2017, por Tyler Durden, tradução de btpsilveira

Como colocamos há pouco,  a agressão olho-por-olho recomeçou entre a Turquia e a Holanda, com o vice primeiro ministro turco Numan Kurtulmus declarando em Ancara que “os políticos europeus estão sob influência fascista, neonazista” e que em resposta a Turquia suspenderia todos os encontros diplomáticos de alto nível e cancelaria permissões de vôo para políticos holandeses.


A parte de suas respostas furiosas, a Turquia disse que pode impor várias restrições de viagens contra os diplomatas holandeses, bem como interromper as discussões políticas de alto nível com a Holanda, na sequência da decisão do governo holandês de barrar dois ministros turcos, impedidos de fazer campanha política no país. Segundo afirmou Kurtulmus em uma conferência de imprensa, depois de uma reunião de gabinete semanal, Ancara está fechando o espaço aéreo da Turquia para os diplomaras holandeses, até que a Holanda atenda aos pedidos turcos, como relatado pela AP.

Kurtulmus também disse que o embaixador da Holanda para a Turquia, em viagem no início da disputa, não será autorizado a voltar, e que o governo turco está aconselhando ao parlamento que se retire de um grupo de amizade entre Holanda e Turquia.  
Não está ainda claro o que a escalação entre os dois países significará em termos econômicos: para lembrar, os investimentos diretos da Holanda na Turquia totalizam 22 bilhões de dólares, o que faz da Holanda a maior fonte de investimento estrangeiro, numa escala de 16% do total. Além disso, a Turquia exporta para  Holanda um total de 3,6 bilhões de dólares em 2016, o que a faz o décimo maior mercado para os produtos turcos, de acordo com o Instituto Turco de Estatística. A Turquia importou 3 bilhões de dólares em bens holandeses em 2016. Caso os conflitos diplomáticos levem a um colapso total nas relações comerciais, uma recessão na Turquia é quase inevitável.
Kurtulmus disse que as sanções políticas continuarão a ser aplicadas até que a Holanda “repare” suas ações. Disse ele: “Há agora uma crise profunda. Nós não a criamos e nem queríamos que chegasse a esse ponto”.
No entanto o desenvolvimento mais problemático, uma delas tem o potencial de influenciar a próxima eleição na Holanda, em menos de dois dias, e foi lançado como cartada final, visando também Angela Merkel. Kurtulmus afirmou que desde que “a Europa não está cumprindo suas promessas quanto ao acordo de imigrantes, para nós o acordo simplesmente não existe mais”.

Isso significa que depois de um ano de ter arrecadado da Europa a quantia de 3 bilhões de dólares relativos ao acordo dos imigrantes, a Turquia acaba de anular tudo. O próximo passo da Turquia deve ser inunda a Europa com um fluxo interminável de imigrantes atualmente retidos dentro das fronteiras turcas. Não se pode esquecer que a Turquia atualmente retém cerca de 2 milhões de potenciais imigrantes, o que fará a situação dos refugiados na Europa muito pior do que já está. Para coroar tudo, o apoio para as organizações políticas através do continente está na iminência de assumir funções mais elevadas no continente.



Nenhum comentário:

Postar um comentário