quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Crescem as ameaças contra Trump

Resultado de imagem para Trump
por Paul Craig Roberts, traduzido por btpsilveira

21 de dezembro de 2016 Information Clearing House – falhou o uso da mídia prostituta para impedir a indicação de Trump pelo Partido Republicano.

Não teve sucesso a tentativa da mídia de impedir a vitória de Trump nas eleições presidenciais.

A recontagem de votos fracassou.

Foi por água abaixo o esforço para mudar os votos no Colégio Eleitoral.

Mas os esforços continuam.


O relatório da CIA sobre a alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais ordenado por Obama está em andamento. Evidências falsas são a marca registrada das operações da CIA.

Determinados a fazer Trump mudar sua posição em relação aos problemas ambientais, um grupo de ambientalistas planejam interferir durante a tomada de posse do novo presidente. Por si só, isso teria consequências desprezíveis, mas o caos que pode acontecer oferecerá uma oportunidade para um assassinato.

O próprio Trump parece perceber que se encontra em perigo. De acordo com a MSNBC, ele pretende suplementar seu Serviço Oficial de Segurança com serviços de segurança privados. Há evidências de cumplicidade da CIA na morte do presidente John F. Kennedy (filmes mostram agentes do Serviço de Segurança saindo de perto da limusine de JFK imediatamente antes do assassinato), o que mostra que Trump não está sendo paranoico ao perceber uma ameaça por parte do complexo segurança/exército. A MSNBC insinua que os serviços de segurança privada se Trump são para lidar com eventuais manifestantes, como se as forças de segurança do governo tivessem quaisquer restrições para lidar com protestos. http://www.msnbc.com/msnbc-news/watch/will-trump-use-private-security-as-president-837040707540


O Prof. Michel Chossudovsky, analista da Global Research, explicou que a atitude pacífica de Trump com relação à Rússia o deixa alinhado com oligarcas dos negócios que pretendem extrair grandes lucros de acordos comerciais com a Rússia, e ao mesmo tempo, coloca Trump em dificuldades com os oligarcas do complexo segurança/exército, que se beneficiam do orçamento militar anual de um trilhão de dólares. O último grupo tem estado no controle desde que o presidente de Eisenhower nos alertou sobre eles, e podem concentrar forças do Estado Profundo contra a presidência de Donald Trump.

Tem que ser um casca grossa para enfrentar esse grupo. Qualquer um que não fosse Trump não teria a menor chance. Na realidade, se a metade do que Douglas Valentine escreveu no livro recém lançado pela Clarity Press – The CIA As Organized Crime (CIA, o Crime Organizado – NT) for verdade, com certeza a vida de Trump está em risco.

Está na cara que Trump não é santo. Mas, dada a situação atual com a qual ele tem que lidar – tensões crescentes entre potências nucleares e a clara participação do complexo segurança/exército nesse crescimento de tensão – não é um santo o que precisamos para lidar com a situação.


O complexo segurança/exército está entrincheirado no ocidente desde a formação da OTAN em 04 de abril de 1949, uma provocação à União Soviética que precedeu em seis anos a formação do Pacto de Varsóvia, que ocorreu em 14 de maio de 1955. Qualquer presidente que se disponha a enfrentar esse superpoder profundamente inserido no Estado Profundo merece o respeito e o apoio de todos nós.

http://www.informationclearinghouse.info/46086.htm 

Nenhum comentário:

Postar um comentário